Bula de Remédio: Dopamina


_

Dopabane®, Dopacris®, Dopatil®, Dopimex®

Cloridrato de dopamina

GRUPO FARMACOLÓGICO
Inotrópico positivo; atua sobre receptores dopami-nérgicos, D1 e D2, exercendo efeitos vasodilatadores, sobre receptores b1 e b2, causando inotropismo e, também, sobre receptores a, em doses mais altas, causando vasoconstrição.

APRESENTAÇÕES E PREÇOS COMERCIAIS
Amp com 5 mg/mL em 10 mL.

USO
ICC refratária, choque cardiogênico, choque séptico, disfunção ventricular póscirurgia cardíaca.

CONTRAINDICAÇÃO
Taquiarritmias e FV.

POSOLOGIA
n Adultos e crianças: 15 µg/kg/min, IV, até 50 µg/kg/min. Se doses acima de 20-30 µg/kg/min forem necessárias, outro fármaco com ação vaso-pressora direta pode ser mais benéfico (p.ex., adrenalina, noradrenalina). Os efeitos hemodinâmicos da dopamina são dosesdependentes: com baixa dose (15 µg/kg/min), há aumento do fluxo sanguíneo renal e débito urinário; com dose intermediária (515 µg/kg/min), há aumento do fluxo sanguíneo, FC, inotropismo cardíaco e débito; com dose alta (> 15 µg/kg/ min), começam a predominar os efeitos a-adrenérgicos, vasoconstrição e aumento da PA.

MODO DE ADMINISTRAÇÃO
Via intravenosa: Contínuo: diluir a dose na concentração máxima de 3,2 mg/mL em SF 0,9% ou SG 5% (de 250-500 mL de soro).
Velocidade de infusão de 20100 mL/h (para pacientes de 70 kg).
Via intramuscular: não.

COMENTÁRIO
A taquicardia é mais acentuada do que com dobutamina, aumentando o risco de isquemia miocárdica em pacientes com doença arterial coronariana.
O extravasamento de dopamina para tecidos moles pode causar sua necrose (preferir infusão via cateter central).



Categoria: Medicamentos.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>