Bula de Remédio: Morfina


_

DIMORF®, DOLO MOFF®, Morfenil®.

Receituario Especial

GRUPO FARMACOLÓGICO
Analgésico opioide; atividade agonista sobre os receptores mü.

APRESENTAÇÕES E PREÇOS COMERCIAIS
Cps de 10 (50 cps R$ 25,36) e 30 mg (50 cps R$ 68,19); cps de 30 (60 cps R$ 105,00), 60 (60 cps R$ 149,76) e 100 mg (60 cps R$ 186,61) de liberação prolongada; solução oral gotas com 10 mg/mL de 60 mL (R$ 26,40); amp de 1 mL com 10 mg/mL (para uso parenteral) (R$ 3,47); amp de 1 mL com 0,2 mg/mL sem conservante (para uso intratecal); amp de 2 mL com 1 mg/mL (para uso peridural) (R$ 1,97).

USO
Dor de intensidade severa aguda ou crônica, alívio da dor no IAM e da dispneia no edema agudo de pulmão; medicação pré-anestésica; tratamento da dor pós-operatória via EV, SC, raquidiana ou peridural.

CONTRAINDICAÇÃO
Pressão intracraniana elevada, depressão respiratória grave (na ausência de equipamentos para ressuscitação e suporte ventilatório), crise asmática, íleo paralítico diagnosticado ou suspeito, uso em altas doses e por tempo prolongado na gestação a termo (categoria de risco D).

POSOLOGIA
Adultos. VO: 10-30 mg, a cada 4 h ou 12 h (para as formulações de liberação controlada); EV/SC/IM em bolus: 2,5-15 mg/dose, a cada 4 h. Se necessário, titular a dose com 1-3 mg, EV, a cada 4-5 min, e manter dose total titulada a cada 4 h. EV/SC em infusão contínua: 0,8-10 mg/h. EV analgesia controlada pelo paciente (ACP): utiliza bombas de infusão especiais com programação para administrar bolus conforme a demanda do paciente (0,5-3 mg, a cada 5-20 min). Epidural: 1-4 mg, a cada 12-24 h, via cateter peridural. Espinal: 0,1-0,5 mg. Crianças: 0,05-0,1 mg/kg, EV, IM ou SC, a cada 2-4 h.

MODO DE ADMINISTRAÇÃO
A VO é preconizada como primeira escolha pela OMS. O uso parenteral é reservado para situações em que não há VO disponível. Uso SC é bem tolerado; não deve ser diluída; tem menor incidência de efeitos adversos. Pode ser colocado cateter venoso no SC (facilita a administração e evita picadas repetidas). A via IM não é indicada devido à dor associada à administração. No uso EV em bolus (3-15 min), a administração lenta, diluída em água destilada, em uma concentração de 1 mg/mL, diminui efeitos adversos associados.

EFEITOS ADVERSOS
Palpitação, hipotensão, bradicardia, sonolência, tontura, confusão, prurido (pela liberação de histamina), náusea, vômito, constipação, boca seca, retenção urinária, fraqueza, cefaleia, anorexia, íleo paralítico, tremores, problemas de visão, depressão respiratória, dispneia, euforia. Menos comumente (< 1%) podem ocorrer anafilaxia, espasmo do trato biliar ou urinário, alucinações, insônia, obstrução intestinal, aumento da pressão intracraniana, aumento das transaminases, depressão do SNC, miose, rigidez muscular, estimulação paradoxal do SNC, vasodilatação periférica, convulsão (em recém–nascidos).

RECEITUÁRIO
Notificação de Receita A.

COMENTÁRIO
Usar com cuidado em idosos; doses menores podem ser necessárias.
Usar com cautela na disfunção pulmonar, hepática e renal.
Para uso em dor crônica, o maior inconveniente da morfina é sua meia-vida curta, por isso as formulações orais de ação prolongada são indicadas quando possível (dor estabilizada).
Efeitos adversos mais comuns com uso peridural ou espinal incluem prurido, náuseas e vômitos, retenção urinária e depressão respiratória. O uso de naloxona pode ser necessário para reverter esses efeitos.



Categoria: Medicamentos.

5 Comentários em Bula de Remédio: Morfina

  1. ola o dimorf é so recomendado em casos terminais de cancer

    • Não. De acordo com a escada da dor da OMS a morfina como opióide forte é indicado em casos de dores crônicas classificadas como intensas (EVN >7) ou em caso de dor refratária a associação opióide fraco e não-opióide (paracetamol/dipirona com codeína/tramadol).
      Usada também no tratamento da dor do infarto e em casos de dispnéia (falta de ar) intratável por outros métodos.
      A quantidade de morfina utilizada per capita em um país é considerado critério de qualidade de serviço de saúde de um país, e, obviamente, no Brasil é baixo. Tanto por preconceito de pacientes e familiares (que associam o medicamento como sendo para paciente terminais apenas) como preconceito e falta de conhecimento de médicos.

  2. a morfina pode ser utilizada via IM,na regiao do gluteo ????

  3. quero aprender mas com voces!!!!

  4. Jammes da Silva Oliveira :

    Olá, meu nome é Jammes tenho 25 anos, tenho uma dor na lombar que me incomoda a exatamente 1 ano, já tomei diversos tipos de remédios, mas infelizmente não surtiram efeitos, continuo com dores, quero informar também que já fiz reabilitação lombar, RPG , acupuntura e não obtive resultado de melhoras, gostaria muito de tomar morfina, será que posso?

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>