Bula de Remédio: Ofloxacina


_

Flogirax®.

Receituario Especial

GRUPO FARMACOLÓGICO
Antibacteriano; quinolona.

APRESENTAÇÕES E PREÇOS COMERCIAIS
Cpr com 200 (20 cpr R$ 118,88) ou 400 mg (20 cpr R$ 182,62).

ESPECTRO
A maioria das Enterobacteriaceae é sensível, assim como outros Gram-negativos, entre eles Haemophilus sp., Shigella sp., Salmonella sp., Brucella sp., Legionella sp., Neisseria sp., Moraxella sp., Campylobacter sp., Vibrio sp. e Aeromonas sp. Ativa contra Pseudomonas aeruginosa, mas outras Pseudomonas são menos sensíveis. Estafilococos sensíveis à oxacilina costumam ser sensíveis à ofloxacina. Ativa contra Ureaplasma urealyticum, Mycoplasma hominis e Chlamydia trachomatis. Atividade moderada contra o Streptococcus pneumoniae e Enterococcus faecalis. Pouca ou nenhuma atividade contra bactérias anaeróbias.

ESPECTRO DE AÇÃO NA TUBERCULOSE
Espectro de ação na tuberculose. Ativa in vitro contra o Mycobacterium tuberculosis, em concentrações menores do que 1,3 µg/mL, micobactérias do Complexo Avium-intracelullare (MAC), em concentrações plasmáticas entre 10-100 µg/mL, Mycobacterium fortuitum e Mycobacterium kansasii, até 3 µg/mL.

USO
Em adultos, é usada para o tratamento de infecções urinárias, prostatite, gonorreia, cervicite. Em pediatria, usa-se, basicamente, em infecções graves não responsivas aos tratamentos usuais.

USO NAS MICOBACTERIOSES
A ofloxacina faz parte do esquema para TBMR ainda em uso no País, com a amicacina, a terizidona, a pirazinamida e o etambutol, e compõe esquemas com múltiplos fármacos no tratamento de micobacterioses atípicas. É usada ainda em substituição à etionamida no esquema SEEtZ (estreptomicina, etambutol, etionamida e pirazinamida), nos pacientes com intolerância digestiva a este fármaco, e no esquema SOE, em associação à estreptomicina e ao etambutol, na hepatotoxicidade do RHZ e nos pacientes com doença hepática crônica prévia. Na nova proposta do PNCT/MS, a ofloxacina será substituída pela levofloxacina no esquema de tratamento de pacientes com multirresistência.

CONTRAINDICAÇÃO
Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Em animais de laboratório, as quinolonas causaram erosões das cartilagens de crescimento, mas esse efeito nunca foi relatado em seres humanos. Assim, as quinolonas podem ser usadas em pediatria se não houver outra opção melhor e se os benefícios forem indiscutíveis.

POSOLOGIA
Adultos: 400 mg, de 12/12 h. A dose pediátrica recomendada é 15 mg/kg/dia ou 10 mg/kg/dia, EV, divididos de 12/12 h. Se ocorrer artralgia ou artrite, a medicação deve ser suspensa. Erradicação do meningococo da orofaringe: dose única de 400 mg. Neisseria gonorrhoeae: dose única de 400 mg. Para infecções do trato urinário: 200 mg, de 12/12 h, por 3-10 dias. Prostatite: 300 mg, de 12/12 h, por 6 semanas. Na cervicite e na uretrite não gonocócica: 300 mg, de 12/12 h, por 7 dias. Outras situações: 400 mg, de 12/12 h. Nos esquemas padronizados para tratamento da tuberculose multirresistente, administrar 400 mg/dia para pacientes com peso inferior a 50 kg, e 600-800 mg/dia para pacientes com peso igual ou superior a 50 kg. Na substituição da etionamida no esquema SEEtZ ou no primotratamento alternativo (esquema SOE), administrar 15 mg/kg, 2x/dia.

MODO DE ADMINISTRAÇÃO
VO. Os cpr não devem ser administrados com antiácidos contendo hidróxido de alumínio ou de magnésio. Administrar 1 h antes ou 2 h após as refeições. As soluções parenterais, não disponíveis no nosso meio, não devem ser administradas por via IM ou EV direta. Para infusões EV, os diluentes compatíveis são SF 0,9%, SG 5% ou SGF. A concentração final da solução para infusão deve ser de 4 mg de ofloxacina por mL, e o tempo de infusão deve ser de 60 min.

EFEITOS ADVERSOS
Pode causar dispepsia, náuseas, vômitos, elevação das transaminases, dor abdominal e diarreia. Enterocolite por Clostridium difficile é rara. Reações de hipersensibilidade, como exantema cutâneo, prurido, febre, fotossensibilidade, urticária e anafilaxia, podem ocorrer. Eosinofilia e leucopenia podem ocorrer, desaparecendo com a suspensão do fármaco. Também há descrição de leucocitose.

RECEITUÁRIO
Receita Branca de Controle Epecial em 2 vias.



Categoria: Medicamentos.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>