Exames de Hepatologia – Alfa1-antitripsina – AAT


_

VALORES DE REFERÊNCIA

85–213 mg/dL (20–60 μmol/L SI

DESCRIÇÃO

Alfa-antitripsina (AAT) é uma proteína produzida pelo fígado. Ele tem uma função protetora, na medida em que impede a liberação de enzimas proteolíticas que podem danificar os tecidos, como o do pulmão. A deficiência de AAT podem ser hereditárias ou adquiridas. Quando herdada, a deficiência de AAT é mais freqüente em indivíduos de descendência européia e é referida pela primeira vez relativamente cedo na vida. Deficiência de AAT adquirida é observada em pacientes que têm deficiência de proteínas, como na doença hepática, síndrome nefrótica e desnutrição. Independentemente do tipo, a deficiência de AAT permite que enzimas proteolíticas danifiquem o tecido pulmonar, resultando em enfisema grave na idade adulta jovem.

ALTERAÇÕES:
VALORES AUMENTADOS

Doenças inflamatórias agudas
Câncer
Distúrbios inflamatórios crônicos
Doença hepática crônica
Hepatite
Infecção
Gravidez
Estresse
Lúpus eritematoso sistêmico (LES)
Infecção da tireóide
Drogas: estrogenios, contraceptivos orais, esteróides

VALORES DIMINUIDOS

Deficiência de AAT
Doença hepática crônica
Enfisema
Subnutrição
Síndrome nefrótica
Danos hepáticos graves

OBSERVAÇÕES

Não é necessário jejum antes do exame, a menos que o paciente tenha dislipidemia. Se assim for, o paciente deve iniciar jejum 8 a 10 horas antes do teste.

RECIPIENTE DE COLETA

Tampa Vermelha
Ativador de coagulação (tubo plástico). Homogeinizar o tubo por inversão 5 vezes no tubo plástico, não misturar no tubo de vidro.



Categoria: Exames, Hepatologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>